contato@conectadoscomdeus.net     

Blog

Como me tornar gente grande morando com meus pais?

Categoria: Conectados com Deus

Morar com os mais mesmo independente financeiramente é a opção de muitos jovens. Veja aqui como melhorar a convivência mesmo nessa circunstância que geralmente gera conflito.

Você é independente financeiramente, mas mora com os pais. E agora? Como conciliar as duas coisas, já que tem renda fixa? Continue a leitura e aprenda como conquistar a real independência mesmo preferindo morar com eles!

As causas prováveis que justifica a permanência de tantos jovens independentes na casa dos pais, dentre outras, são os estudos e trabalho, apego, apoio psicológico ou ainda, o medo de morarem sozinhos. Segundo a Síntese de Indicadores Sociais, levantamento baseado em números da Pnad 2012 (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), os jovens que moram com os pais possuem maior escolaridade média em relação aos demais. Essa pesquisa mostra que, com as vantagens de ficar em casa, não é à toa que vem crescendo a famosa “geração canguru”.
As vezes, porém, os pais se esquecem que os filhos já cresceram e fazem com que eles se sintam sufocados, como se ainda fossem adolescentes. Portanto, como é possível ser independente mesmo morando com os pais?
Veja os passos a seguir!

1 - Você cresceu!
Na verdade, o maior problema não é mostrar maturidade, mas se aceitar como alguém independente, ou em outras palavras, ser adulto e ter uma visão de si mesmo como adulto. Então, depois de responder à seguinte pergunta sobre si: “eu cresci?”, estará pronto a cumprir suas responsabilidades com maturidade. Para os pais, os filhos podem até ter trinta anos, porém continuarão sendo vistos como crianças que precisam de cuidados e restrições. Mude esse quadro, mas claro que não por meio de revoltas e desafios, porque isso realmente é coisa que muitos adolescentes fazem.

2 - Pague suas contas.
Mesmo ganhando o próprio salário, alguns filhos ainda permitem que os pais banquem as contas e que lhe dêem a mesada. Isso faz com que os pais os vejam como pessoas que não sabem administrar a renda e dá a impressão de que não são capazes de se manterem, mesmo tendo estabilidade financeira.

3 - Comunique-se.
Sente-se com seus pais, dê explicações sobre seus horários e os mantenham informados do lugar onde está e com quem está. Isso não é um controle, apenas informações. Eles são os pais e ainda se preocupam com os filhos, até depois de casados. É assim que uma pessoa responsável age, seja com os pais, esposo (esposa) ou qualquer pessoa que more em sua casa. Experimente! Comunique-se!

4 - Seja livre emocionalmente.
Muitas pessoas acham que ser independente é sair de casa. Nem sempre! Mostre firmeza emocional, tome suas decisões com precisão e responsabilidade. Um filho depressivo e triste é sinônimo de cuidado. Uma pessoa madura enfrenta os problemas e pensa antes de agir. Essa é segurança que faz com que os pais confiem de olhos fechados nos filhos. Conseguir esse objetivo não é fácil, por isso ore e peça firmeza para controlar os sentimentos.

5 - Aja com inteligência.
Mesmo tendo regras em casa, crie as suas. Hora para dormir, levantar, trabalhar e de lazer. Mostre aos seus pais que a educação que eles te deram fez efeito e que você se tornou tão independente que tem sua própria rotina, sem precisar ser chamado a atenção por algo deixado por fazer. Isso é extremamente necessário.

6 - Seja independente espiritualmente.
Independência espiritual é muito importante. Você precisa ter as suas convicções. Cumpra com seus deveres como cristão por si mesmo e não pela influência dos pais. Eles ensinam até onde podem, mas a um determinado ponto, você tem que andar com as próprias pernas na caminhada cristã. A palavra de Deus diz: “quem não deixar pai, mãe, irmão por amor a mim, não é digno de mim” (Mateus 10:37). Deve-se então deixá-los longe dos nossos planos? O contexto diz a respeito da escolha de nossas convicções, onde ninguém deve interferir. Mas a lei do amor de Cristo ainda deve vigorar no coração dos filhos. O próprio Jesus, na hora de sua morte lembrou-se de sua mãe. Isso significa que, embora “livres”, temos um dever para cada pessoa que nos cerca, afinal, a luz de Cristo brilha em nós.

Pronto para começar a pôr em práticas essas dicas de ouro? Não espere mais! Seja independente, mesmo estando com seus queridos pais por perto. A combinação perfeita é: ser independente sem deixar de ser uma pessoa agradável!
Gostou? Compartilhe com os amigos essa listinha abençoada!