contato@conectadoscomdeus.net     

Blog

Controle emocional: qual a importância dele em sua vida?

Categoria: Motivação

Não se deixe governar por sentimentos negativos! Vamos ajudá-lo a reconhecer e entender suas próprias emoções, além de oferecer recursos para que você lide com elas da melhor forma. CLIQUE AQUI!

As emoções são elementos centrais da experiência humana, e a nossa habilidade de regular e controlar a forma como nos sentimos influencia como percebemos o mundo e as pessoas ao nosso redor. Não pense que uma pessoa emotiva é sempre ruim: isso não é verdade. O que determina sua experiência, e se ela é positiva ou negativa, é a resposta que você dá diante das circunstâncias em que está inserido.

Não se deixe governar por sentimentos negativos! Continue conosco e vamos ajudá-lo a reconhecer e entender suas próprias emoções, além de oferecer recursos para que você lide com elas da melhor forma. 

As nossas emoções e a importância do controle emocional

As emoções se confundem com os nossos sentimentos. Incluem sensações como felicidade, nervosismo, tristeza, tédio, frustração, ansiedade e muitas outras. A forma como lidamos com as situações que experimentamos determina se iremos adotar uma postura positiva ou negativa perante a vida.

É importante desenvolver nosso controle emocional, pois ele é uma peça fundamental para o nosso bem-estar e para se ter uma vida feliz. Quando governamos nossas emoções, conseguimos aliviar a ansiedade, afastar-nos da depressão, evitar oscilações de humor e resolver e evitar conflitos, e somos estimulados a adotar uma postura empática com as pessoas.

Compreender e lidar de forma positiva com nossas emoções é ter inteligência emocional, que é uma qualidade que permite que nos expressemos com mais clareza e de forma construtiva. Além disso, nos dá a chance de construir relações com o outro a partir da perspectiva dele, em uma interação baseada na empatia. 

Elementos para se desenvolver bom controle emocional

Controle emocional é a capacidade que permite que um indivíduo lide com os próprios sentimentos em diferentes situações da vida. O conceito refere-se, ainda, à forma como entendemos os nossos semelhantes e as suas emoções, e ao nosso comportamento em relação a eles. Ao dominar seus sentimentos, você consegue construir laços mais sólidos e significativos.

Pesquisadores como Daniel Goleman têm dividido os elementos da inteligência emocional em cinco categorias: três classificadas como competências pessoais e duas como competências sociais. Veja a seguir:

Competências pessoais

Autoconsciência: envolve a habilidade de reconhecer, internamente, as suas próprias emoções. Significa identificar e entender as suas emoções à medida que elas se manifestam e se desenvolvem. O que vai determinar se a sua experiência é positiva ou negativa é a forma como você responde ao que está sentindo, e não se é um sentimento caracterizado pela alegria ou tristeza, por exemplo.

Autocontrole: é a forma como você lida com as emoções em circunstâncias específicas. A habilidade em questão ajuda a gerenciar o que você sente e a forma como você irá se comportar em um determinado momento. Se você não conseguir manter o controle, acabará se arrependendo e se lamentando depois do evento que desencadeou tudo.

Motivação: é um elemento chave para o controle emocional, pois, aliada ao autocontrole, permite que o indivíduo canalize suas emoções para perseguir seus objetivos na vida.

Competências sociais

Empatia: a empatia é, basicamente, a habilidade de se desvincular um pouco de suas próprias concepções de vida e buscar compreender a perspectiva do outro. A empatia é uma qualidade que permite ao indivíduo se colocar no lugar do outro, e pode ser estimulada com perguntas genuínas que buscam o porquê de ele estar manifestando aquelas emoções específicas.

Habilidades sociais: essa competência refere-se às habilidades das quais dispõe o indivíduo para lidar com as relações sociais e desenvolver sua capacidade de relacionamento interpessoal. As habilidades sociais estão ligadas a ideias, como saber escutar o outro e saber se expressar de forma clara. Esse tipo de habilidade faz com que você se torne mais carismático e atraente para os outros.

Dicas para manter o controle emocional

Pare e pense

Pare um minuto, pense um pouco e mude a forma como você responde às situações de grande emoção. Quando você percebe que está ficando nervoso ou eufórico, por exemplo, preste atenção à descarga negativa que você pode estar liberando e troque-a por ações positivas. Se você não puder evitar o descontentamento, desloque o seu foco e trabalhe para mudar sua resposta à situação. Assuma as rédeas de suas emoções e coloque-se no lugar do outro: essa é uma ótima chance de construir sua capacidade de ser empático com as pessoas.

Associe razão à emoção

Ao agir dessa forma, você consegue desenvolver a habilidade de mudar a forma como você se sente. Tenha consciência de qual costuma ser sua resposta emocional a determinada situação e descubra o que pode causá-la. Uma ótima dica é começar a fazer perguntas a si mesmo, como:

  • Como me sinto em relação ao que está acontecendo?
  • É um sentimento saudável?
  • O que eu poderia fazer para lidar com isso?
  • Qual efeito minha postura tem para mim e para as outras pessoas?
  • Eu poderia falar com alguém sobre esse assunto?

Tenha consciência de quais são seus gatilhos

Tente identificar quais são as circunstâncias que provocam reações não desejadas em você. A autoconsciência é uma arma poderosa quando se fala em manter o controle emocional, pois nos permite escolher como vamos responder às situações. Lembre-se de que as emoções surgem do pensamento, então, se você está experimentando emoções fortes, busque examinar os pensamentos que vieram antes delas.

Aprenda a partir de suas emoções

É importante reconhecer a importância de todas as sensações, sejam aquelas de grande alegria, ou mesmo as de tristeza. Se você dominar a sua resposta às situações, ambos os estados emocionais irão lhe trazer grandes aprendizados e desenvolverão sua inteligência emocional.

Tenha calma e respire fundo

É fácil ceder às investidas emocionais e ser carregado por uma maré indesejada. Caso sinta que está perdendo o controle, uma ótima tática para se distanciar desse estado emocional é prestar atenção em sua respiração. Ao agir assim, você consegue acalmar o seu corpo e refletir sobre seus sentimentos com mais clareza.

Buque cursos que estimulem o autoconhecimento

O autoconhecimento permite que você entre em conexão com o seu interior. Ao desenvolver essa capacidade, é possível examinar seus valores e padrões e como você se coloca diante de si e do mundo, passo fundamental para entender o porquê de agirmos da forma que agimos em determinadas situações. É uma alternativa muito positiva, pois, além de estimular o indivíduo a olhar para o seu interior, faz com que ele descubra a importância do outro para o seu bem-estarO autoconhecimento é a chave para fortalecer sua autoestima e adotar uma postura positiva perante a vida.

Adquirir controle emocional exige prática, conhecimento e paciência. Ao desenvolver sua capacidade de estar atento a suas próprias emoções, você verá que é bem mais fácil formar e manter relações interpessoais e se sentir incluído onde quer que você esteja. As pessoas que possuem boa inteligência emocional são mais compreensivas, lidam melhor com situações de estresse e são menos propensas a desenvolver depressão.

Quer embarcar em uma jornada rumo ao autoconhecimento e transformar sua vida? Confira nosso curso Temperamentos Transformados!